Café com cheirosa: Exerça o seu sagrado direito de dizer não

“Não é meu circo, não são meus macacos”

por

naosouobrigada

Miga, sua loka! Já vou começar entrando de voadora: Você é obrigada, sim! Repare quantas vezes ao dia, apesar de não concordar, não querer, não estar a fim, você tem que fazer, ir, dizer, concordar, apoiar e tal.

Pois, a vida adulta nos obriga a todo o momento dizer sim em diversas situações. A gente precisa manter emprego, relacionamentos, convier em sociedade, manter o equilíbrio familiar, ser uma boa amiga, mãe, companheira e essas funções, muitas vezes, nos obriga a mesmo a contra gosto, dizer sim com vontade grande de dizer não. Mas como, né?

Então Cheirosa, por que cargas d’água o tema desse artigo é “Exerça o sagrado direito de dizer não”?

Simples, amiga! É um convite ao exercício de quando for possível, exerça seu direito de escolha. Quando der, diga um sonoro não. Quando depender só de você, escolha! A gente se acostuma tanto a colocar o outro em primeiro plano, que mesmo quando há alternativa, fazemos o que o outro espera de nós, que nem sempre é o que queremos.

Dizer não sem culpa, sem se sentir individualista e egoísta é uma conquista que só é alcançada com a prática. Se perguntar: Isso é melhor pro outro, mas é o melhor pra mim? Ou refletir sobre a necessidade do outro e sua disponibilidade em ajudar, porque não há mérito nem vantagem nenhuma em servir se prejudicando.

Fomos criados pra acreditar que o problema do outro é um problema nosso também e nessa perspectiva, muitas vezes seguramos uma barra que não é nossa.

circo

Mas Cheirosa, é simples assim?
Claro que não! Dizer não é um ato de coragem. É lidar com a decepção do outro, principalmente se este estiver acostumado com os abundantes sins. Dizer não é dar de cara com uma possível rejeição. Dizer não é se colocar como protagonista da própria vida. É exercer o sagrado direito de escolha.
A maturidade faz isso com a gente: Nos dá coragem pra dizer sim, quando for sim, dizer não quando for não, e acima de tudo, nos dá coragem pra mudar de ideia sempre que for necessário.
Amiga, viver é pra quem tem coragem!

 

Esse texto foi escrito por Angela Cheirosa, colunista do Camaçari Mulher. Para ler mais textos desta mulher negra, professora, mãe, bailarina ( e todas aquelas outras coisas que precisamos ser todos os dias), clique no nome dela ali em cima e delicie-se 😉

Comentários

comments

Leia Também