Você já pensou em ser Coach?

São diversas áreas para atuar, por exemplo: inteligência emocional, financeira e esportiva

por

Quem está antenado com o mercado de trabalho, certamente tem ouvido muito a palavra Coach nos últimos tempos. Em Camaçari, por exemplo, os profissionais da área vêm movimentando a cidade através de eventos e assessoramento de clientes. Mas, afinal, que profissão é essa?

Coach é o profissional que auxilia o seu cliente, ou seja, o Coachee, a descobrir suas potencialidades pessoais e profissionais e a utilizá-las de forma plena, obtendo resultados extraordinários. Este processo é denominado de Coaching.
Para tornar-se Coach, é necessário fazer uma formação em Coaching em alguma das escolas habilitadas no Brasil ou exterior. Ao realizar o treinamento, o profissional pode escolher diversas áreas para atuar, por exemplo: relacionamentos, inteligência emocional, financeira, emagrecimento, esportivo, dentre outros.

Trabalhando na área desde 2013, a moradora de Camaçari, Tiana Magalhães, é formada por escolas nacionais a atuar como Life Coach, Líder Coaching e Coaching Ontológico. A quem deseja seguir essa carreira, ela aconselha pesquisar bastante as instituições e os profissionais com os quais irá aprender. “Desta forma, poderá sentir-se mais seguro e apto a estar diante de outro ser humano auxiliando-o a alcançar seus objetivos, dando mais sentido à sua vida”, indica. Ela acrescenta, ainda, que manter-se atualizado é fundamental. “É importante agregar conhecimento sempre, pois, trabalhar com Desenvolvimento Humano representa, também, ter a sensibilidade para perceber que cada Coachee é um ser único e estar preparado para lidar com situações inesperadas é imprescindível”, pontua.

A renda de um Coach é bastante variável. Os iniciantes podem ganhar, em média, entre 10 e 12 mil reais por mês, enquanto um profissional mais experiente pode chegar a receber até 80 mil reais mensais. Esses valores, no entanto, tendem a alterar de acordo com alguns fatores, tais como, a quantidade de Coachees atendidos, a localidade onde o Coach atua, se ele é um bom profissional e se isso lhe garante agenda cheia. “Um Coach experiente, com mais qualificações e mais conhecido por seus cases de sucesso, que adquire autoridade e é conhecido nacionalmente, pode, sim, ter um grande retorno financeiro”, revela Tiana.

Outra moradora de Camaçari que apostou nesta profissão foi Andrea Batista. Ela se interessou pela área quando realizou um treinamento de Coach na empresa em que trabalhava. “Percebi que me identificava muito, mas como é um investimento alto, decidi que só faria a formação quando eu fosse, de fato, trabalhar com isso”, explica. ” Em meu primeiro curso, tive muitos insights e descobertas pessoais. Comecei a desengavetar vários sonhos e fazer plano de ação. Consequentemente, o resultado chegou com a abertura da minha empresa e o fim do vínculo empregatício”, completa Andrea, que possui formação Executive & Business Coaching pela SBC – Sociedade Brasileira de Coaching.

Além de promissora, a carreira é, sem dúvidas, apaixonante. Pelo menos é o que garantem Tiana Magalhães e Andrea Batista. Confiram os depoimentos que elas deixaram sobre o assunto:

Andréa Batista ( foto: Claudia Magnólia)

“O Coaching te leva a enxergar possibilidades e se dispor a desbravar. Além dos reais resultados, tem uma metodologia estratégica que é o que, particularmente, me atrai bastante, pois uso muito mais meu lado mental que o emocional. Ver o antes e o depois dos Coachees é inspirador, portanto, é difícil não se apaixonar pela profissão”

Tiana Magalhães (foto: Arquivo Pessoal)
Tiana Magalhães (foto: Arquivo Pessoal)

 

“O que me deixa ainda mais encantada e apaixonada por atuar como Coach, é por representar, para mim, um grande presente da vida. Poder auxiliar seres especiais a promoverem as transformações necessárias para viverem a vida que vale a pena para eles, é mágico. Essa é minha maior motivação para ajudar cada vez mais pessoas, seja no Coaching individual ou em grupo”

 

cmulhermenor

Esse texto foi escrito por Claudia Magnólia. Se gostou, diga: tá legal, tá bacana. Se não gostou, diga: melhore, Magnólia! Mas não deixe de expressar a sua opinião 😉

E-mail: claudiamagnolia@camacarimulher.com.br

Comentários

comments

Leia Também