“Seja mais gentil que o necessário”. Você consegue?

“Quando tiver que escolher entre estar certo e ser gentil, escolha ser gentil”

por

Meio difícil, né?! Não que a gente não queira, porque Deus tá vendo nossa luta para sermos melhores a cada dia, mas se ser gentil num mundo caótico desses já tá difícil, imagina ser mais gentil que o necessário?

Pois é! Mas temos que tentar, precisamos tentar, pois só a gentileza salva, minha gente! O que me fez refletir sobre isso foi a leitura do livro Extraordinário, de R.J. Palácio. Nele, August (Auggie), de 10 anos, com uma grave deformação no rosto, narra a sua trajetória que, como vocês devem imaginar, não é nada fácil. A história é contada do ponto de vista dele, mas também de pessoas muito próximas, o que torna tudo mais interessante.

Como seria?

Eu me perguntei, algumas vezes, de que forma eu narraria minha convivência com August. Eu seria aquela pessoa amiga que o acolheria ou seria aquela que mudaria de mesa se ele viesse juntar-se à mim na hora do almoço? Ou pior: ficaria em “cima do muro”, nem muito longe para não me chamarem de preconceituosa, nem muito perto, para não ter que conviver com alguém tão diferente.

Desculpe a intromissão, mas e você? Quem seria você na vida de uma pessoa com o rosto desconcertantemente deformado? Ok, talvez você nunca tenha ouvido falar nesse livro e fique difícil imaginar como seria essa criança. Então, imagine alguém diferente. Pense, talvez próximo a você, exista alguém que precise lidar com preconceitos todos os dias, e me diga, sinceramente: como você está lidando com ela? Aliás, não me diga nada, não. Apenas reflita.

Todo mundo consegue ser mais gentil

Sim, todo mundo consegue! E aqui eu vou ser clichê mesmo e vocês vão ser gentis e me perdoar por isso, mas podemos, sim! Ser mais solícitos, tratar ainda melhor as pessoas, dar um “bom dia” decente, em vez de achar que por estarmos cumprimentando, já estamos fazendo a  nossa parte. Nós podemos, por exemplo…

  • Lavar os pratos (porque aqui ninguém lava louça hihi) de vez em quando para alguém;
  • Arrecadar doações para pessoas carentes;
  • Visitar asilos;
  • Colocar água e comida para os animais de rua;
  • Ler para uma criança…

Existem milhões de possibilidades, descubra alguma e siga em frente com seu coração voltado para a gentileza. Não custa muito, mas faz MUITA diferença. Tenta aí e me diz: você consegue?

Beijos e até a próxima!

Ahhhhhh!!! Se você se interessou pela história de Extraordinário e quiser saber mais, recomendo a resenha do blog Serendipity, de Melina Souza, que me inspirou a ler o livro. Mas se você for dessas pessoas que não tem muita paciência para ler, em novembro estreia o filme, que terá Julia Roberts ( muito amor!!!), como mãe do Auggie. Dá uma olhadinha no trailler:

Esse texto foi escrito por Claudia Magnólia. Se gostou, diga: tá legal, tá bacana. Se não gostou, diga: melhore, Magnólia! Mas não deixe de expressar a sua opinião 😉

E-mail: claudiamagnolia@camacarimulher.com.br

Comentários

comments

Leia Também