Sobre relacionamentos duradouros e outras coisas

por

Olá leitoras do Camaçari Mulher! Recebi o convite do site para falar de coisas que são essenciais para um relacionamento duradouro, com base na minha experiência pessoal.

Confesso que fiquei um pouco surpresa com o convite, pois imaginei que alguém com uns 50 anos de casada seria uma fonte mais lógica. Mas logo minha amiga Joice (a linda e fotogênica autora do convite) me fez entender que a proposta é falar dos desafios de uma relação amorosa no contexto social atual, quando as letras das canções de Marília Mendonça fazem tanto sucesso por coincidirem com a situação real de tantos casais… rsrs

Conheci meu marido (ele escreve para a coluna Elas por Ele) ainda na adolescência e desde então já se passaram exatos 10 anos. Ele, como a maioria dos homens, queria que tudo fosse do jeito dele. Eu, muito teimosa, não cedia. Não se pode abrir mão totalmente da própria vontade, de uma vez só, para adotar totalmente a vontade de outra pessoa. Não é o tipo de besteira que se faz e depois chama de “ato de amor”.

É óbvio que quando embarcamos em um relacionamento, muita coisa muda na vida da gente. Mas não é preciso se despedir dos amigos como se estivesse indo embora pra nunca mais voltar. Não significa que você vai ter que apagar da memória o conceito de privacidade e vida pessoal.

Também houve coisas que eu quis mudar nele de imediato, mas aos poucos ambos foram compreendendo a necessidade de mudanças e presenteando um ao outro com alguns dos ajustes esperados.

Se eu tivesse que escolher uma palavra-chave para o nosso relacionamento, certamente seria confiança. Não utilizo minhas energias para bolar maneiras de controlar ou vigiar os passos do meu marido (esperar ele dormir pra escanear o celular em vez de pegarmos no sono juntos?! Não mesmo) e muito menos perco tempo perseguindo indícios de traição (se ele me liga às 22h informando que ainda está no trabalho, é porque ele ainda está no trabalho). Eu simplesmente escolho acreditar naquilo que me deixa feliz.

Há quem critique meus métodos e até me chame de boba, mas tenho dez anos de felicidade e companheirismo argumentando ao meu favor. Dez anos de um relacionamento que me faz ter a certeza de que é esse amor que eu quero viver por muitos e muitos anos. Um amor imperfeito, mas que tem tanto o nosso jeito, que é perfeito para nós.

Espontânea por natureza, feliz por opção. Amo a brisa soprada pelo mar, as luzes ofuscante das metrópoles, girar junto com o mundo e experimentar os sabores distintos que cada tempo e lugar oferece.

Comentários

comments

Leia Também