Conheça camaçarienses que são apaixonadas pela profissão!

E você? Também está feliz com as suas escolhas ?

por

“Escolhe um trabalho de que gostes, e não terás que trabalhar nem um dia na tua vida”. Colocar em prática a mensagem desta frase, dita por Confúncio há tanto tempo, é o sonho de muita gente. Afinal, quem é que não quer um trabalho que lhe faça acordar cheio de motivação a cada dia, não é verdade?!

Lorena Rios
Lorena Rios

Foi pensando exatamente nisso que a fisioterapeuta Lorena Rios tomou a decisão, anos atrás, de abrir um studio próprio de pilates. Há dias em que a primeira aula começa às 6h e a última só termina às 20h, além disso, nos finais de semana, Lorena ainda se dedica a preparar todo o cronograma das aulas que virão. Por mais preparo físico que a pró pilateira tenha, uma coisa é certa: a rotina é puxada! Mas, ainda assim, não lhe faltam sorrisos no rosto quando o assunto é o seu trabalho.

“Eu sou apaixonada pelo que faço! Por isso, estou sempre motivada a buscar e dar o meu melhor. Eu não saberia fazer de outra forma”, conta. “O pilates é estimulante e eficiente, um trabalho de corpo, mente e espírito, que conecta pessoas e reúne histórias diferentes tornando cada aula uma diversão garantida”, explica.

Alane Fidelis
Alane Fidelis

Quem também possui uma jornada de trabalho atribulada é a enfermeira Alane Fidelis. Mas, para ela, colocar em prática a arte de cuidar supera o cansaço, e até mesmo os obstáculos da carreira. “Receber o carinho das pessoas que ficam felizes com o atendimento me emociona, me faz uma pessoa mais sensível. Trabalhar com crianças, então, é sensacional! Elas sempre deixam o meu dia mais feliz”, revela.

E até onde o amor pela profissão pode levar alguém? No caso da administradora Marta Reis, para a zona rural do Pará, mais precisamente em São Félix do Xingu. Após um período desempregada em Camaçari, ela não hesitou em partir para tão longe. Mesmo sabendo que ficaria distante do filho, da família e dos amigos, embarcou cheia de alegria para abraçar a oportunidade que tanto desejava: atuar na área a qual escolheu quando entrou na faculdade.

Marta Reis
Marta Reis

“Amo minha carreira porque eu consigo me realizar através dela. Meu trabalho consegue transformar meu dia (às vezes tenso por conta de muitos fatores) em algo muito produtivo, onde posso executar minha função de forma construtiva, onde todos os dias acontece um evento novo”, revela.

Utopia?

No entanto, nem sempre é possível trabalhar com o que se gosta. Falta de oportunidade, impedimentos financeiros, dentre outros fatores fazem com que muita gente deixe de exercer uma profissão com amor. Contudo, há pessoas que têm essa chance e, simplesmente, se acomodam numa zona de conforto que lhes dá estabilidade, mesmo que isso lhes custe um dia inteiro à espera de um só momento: o fim do expediente.

Será que as entrevistadas do Camaçari Mulher trocariam a satisfação de trabalhar com o que amam pela tranquilidade de uma rotina menos cansativa ou uma remuneração muito melhor?

“De jeito nenhum!”, afirma Lorena Rios:

“Com muita persistência, perseverança, responsabilidade e a adoção de uma atitude positiva, tudo se ajeita, tudo dá certo”

Para Alane Fidelis, “a enfermagem não tem o reconhecimento merecido, principalmente aqui na Bahia, onde a remuneração é uma das menores do país”. No entanto…

” A sensação de cuidar de alguém é tão boa, que não há como não amar a minha profissão. Não a troco por nada”

Por fim, o depoimento de Marta Reis mostra que vale a pena abraçar o que te motiva:

“Apesar da saudade que sinto de todos, estou feliz aqui, onde, além de trabalhar com o que sempre quis, convivo diretamente com a natureza e seus encantos, coisas que dificilmente paramos para observar na cidade. Aqui eu consigo ver com mais facilidade. Observar os pássaros, as araras (lindas por sinal) que sobrevoam o céu todos os dias, o florescer das plantas…então eu posso, sim, dizer que estou feliz com as minhas escolhas”

E você? Também está feliz com as suas escolhas ?

cmulhermenor

Esse texto foi escrito por Claudia Magnólia. Se gostou, diga: tá legal, tá bacana. Se não gostou, diga: melhore, Magnólia! Mas não deixe de expressar a sua opinião 😉 E-mail: claudiamagnolia@camacarimulher.com.br

Comentários

comments

Leia Também