Comportamento

Como acolher uma amiga em depressão?

Conviver com uma amiga em depressão é desafiador. Pode nos entristecer ao ver alguém que amamos passar por tantas dificuldades, pode nos provocar um sentimento de impotência ao perceber que nada faz nossa amiga melhorar, pode nos angustiar demais. Não é fácil. Mas o que podemos fazer, afinal, para amenizar o sofrimento dessa pessoa tão especial nas nossas vidas?

Ciente da complexidade do tema, o Camaçari Mulher conversou com a psicóloga Patrícia Ribas, que apontou possíveis caminhos:

Patrícia Ribas

 

É difícil dar um direcionamento geral, porque cada dor é uma dor. Cada pessoa sente isso de uma maneira. É importante, sobretudo, que a pessoa doente procure tratamento médico. Depressão é uma doença e precisa ser tratada por uma equipe competente.


Dito isso, o primeiro ponto é você se conhecer e entender que o processo depressivo é da sua amiga, não é seu. É natural que você queira que ela melhore logo, mas ela tem o tempo dela e isso precisa ser respeitado, não pode ser atropelado pela sua ansiedade, nem pela de ninguém.


Tem gente, por exemplo, que vai à casa de uma pessoa depressiva que está trancada num quarto escuro, e começa a abrir as cortinas, as janelas, acender a luz, achando que é isso que o outro precisa. Tem gente que ainda julga a pessoa depressiva: “mas você tem tudo! Família, amigos, um emprego, não tem motivos”. Isso não colabora em nada. É importante não julgar a dor nem a situação de uma pessoa com depressão.


Informe-se! Leia o que puder sobre o assunto, busque fontes confiáveis. Deixo aqui duas indicações de livros: “O Demônio do Meio-Dia – Uma anatomia da depressão” (Andrew Solomon), que tem uma linguagem mais técnica e explica muito bem o tema; e o “Não é Coisa da sua Cabeça” (Naiara Magalhães e José Alberto de Camargo), que também é excelente.


Outro bom caminho é perguntar:

O que eu posso fazer por você?

Pode ser, inclusive, que a pessoa depressiva não saiba responder. Não cobre dela essa resposta. Diga, apenas:Eu estou aqui!. Se coloque presente, esteja presente e, mais importante ainda: faça isso porque você quer e não porque acredita que precisa fazer isso pela sua amiga. É importante, inclusive, que você passe, também, por um processo terapêutico. Talvez você não suporte lidar com a dor do outro. E está tudo bem. Acolha-se.

Comentários

comments