Destaque

Mulheres de Camaçari: Um milagre chamado Lany Maia

Lany Maia tem 30 anos, um lindo sorriso e longos cachos dourados. Tem sotaque carregado e um jeito agitado de quem tem pressa de ser feliz. Nascida em Salvador, foi criada em Laje, no interior, pertinho ali de Santo Antônio de Jesus. Veio para Camaçari a passeio, mas uma oportunidade de emprego a fez ficar, e um grande amor lhe deu ainda mais motivos para não partir.

Diagnóstico

Em abril do ano passado, durante o aniversário de um amigo, percebeu que estava tendo ‘visão dupla’. “Devo ter colocado errado essas lentes de contato”, pensou. Como o problema continuou, ela procurou um oftalmologista. Feitos todos os exames, sem nenhum problema aparente, foi encaminhada a um neurologista. “A primeira tomografia apontou uma lesão e a ressonância confirmou o cordoma de clivus, um tumor na base do crânio”, explica.

Receber esse diagnóstico foi desesperador, principalmente porque, devido a raridade do problema (a proporção é de 1 caso em 1 milhão), há poucos especialistas no assunto. “Muitos médicos me deixaram assustada, insegura, mas jamais pensei em me entregar. Pesquisei, até encontrar, em São Paulo, uma equipe especializada. Eu precisava me curar, precisava viver”.

Na terra da garoa, descobriu que a cirurgia, primeira parte do tratamento, custaria mais de 70 mil reais. Sem condições de arcar com os custos, decidiu criar uma campanha para arrecadar o dinheiro. “Era a minha única chance”, conta.

Solidariedade

Não foi fácil. Acostumada, desde pequena, a ser independente e resolver os problemas sozinha, depender de outras pessoas para continuar vivendo não foi a situação mais confortável do mundo. “Havia, ainda, o agravante de expor a doença para todo mundo, sendo que, naquele momento, eu queria me preservar. Era um momento muito delicado”, lembra.

Mas ao falar com a amiga ( e irmã do coração) July Bulhões, sobre o que estava passando, uma corrente do bem se formou em torno de Lany. Outros amigos começaram a ajudar e logo foram surgindo ideias para a campanha. Leilão, bingo, cavalgada, feijoada, festa, bazar de roupas, campanhas nas redes sociais… tudo isso foi acontecendo e, além de receber tanto carinho e apoio, e perceber que era muito mais querida do que imaginava, ela conseguiu arrecadar o montante necessário para a retirada do tumor.

Cirurgia

No dia 9 de novembro de 2017, Uirlaine Rodrigues Maia foi operada. Entrou no centro cirúrgico tranquila. Confiava em Deus, acima de tudo. Confiava nos cirurgiões Eduardo Vellutini, Aldo Stamm e em toda a equipe médica. Ela sabia que, tudo o que estava ao seu alcance, havia sido feito. “Conversei com Deus. Disse: eu fiz a minha parte. Não desisti, não perdi a esperança, busquei tudo o que pude. Agora, me entrego em Tuas mãos e confio que seja feita a Tua vontade”.

A cirurgia, realizada no hospital Sírio Libanês, em São Paulo, foi um sucesso, sem sequelas para a paciente. Mas para considerar-se curada, Lany precisa passar pela segunda etapa do tratamento, que consiste em quase 40 sessões de protonterapia (terapia com feixe de prótons), na Itália. Para custear essa etapa, Lany segue, desde a cirurgia, fazendo campanha para arrecadar o valor necessário. A previsão é de que ela embarque no próximo mês. “Não vejo a hora de dizer: estou curada”, desabafa.

Aprendizado

Hoje, quase um ano e meio após descobrir o cordoma, Lany se considera uma outra mulher. Mais humana, madura e grata, com mais vontade de ajudar o próximo. “Eu sinto que despertei, me tornei uma pessoa melhor. Quantas campanhas a Lany de antes via e nem prestava atenção? A Lany de agora é capaz de sentir muito mais a dor do outro, de se importar muito mais com o outro”, conta.

Para o futuro, o plano principal é buscar os cachorros que tiveram que ficar na casa da sogra no interior e viver os dias com mais alegria e leveza ao lado dos amigos que tanto ajudaram, dos familiares que estiveram sempre presentes e do marido Claudio, seu porto seguro.

Às leitoras do Camaçari Mulher, ela deixa um recado:

“Seja lá pelo que você estiver passando, não foque no problema, ponha suas energias na solução. Acredite, busque. Tenha fé. Por mais difícil que pareça uma situação, não desista, porque a sua fé te leva a lugares inimagináveis. Eu sou prova disso, eu me considero um milagre”.

Para ajudar Lany Maia:

 

Comentários

comments