Nutridicas

Nutridicas: Nutrição e Celulite. Entenda essa relação!

celulites e nutricaoOlá pessoal,

Hoje venho trazer uma dica de grande valor para nós, mulheres. Quem nunca se sentiu incomodada com aquela celulite no bumbum, quadril ou coxas que insiste em ficar atrapalhando usar o biquíni na praia?

Pois é, a celulite ou lipodistrofiaginóide, é de origem multifatorial muito comum nas mulheres. À medida que a idade avança, a pele envelhece ficando menos elástica e mais fina, favorecendo a evidência da celulite. A ação dos hormônios (estrógeno principalmente), uso de anticoncepcionais, gravidez, genética, má circulação, alimentação inadequada, estresse e fumo, são alguns dos fatores que podem provocar essa patologia.

Vale ressaltar que não é um problema exclusivo do acúmulo de gordura, mas também da pele, por isso os tratamentos estéticos são importantes aliados.

Em relação a alimentação, a falta ou excesso de nutrientes, baixa ingestão de água, além da falta de atividade física podem agravar o problema. Os objetivos da terapia nutricional nesse caso são regularizar o trânsito intestinal, reduzir tecido adiposo e diminuir retenção hídrica.

A dieta deve oferecer um reduzido teor de gorduras saturadas e ser rica em frutas, legumes e verduras, priorizando os carboidratos complexos (integrais) em substituição aos carboidratos simples (refinados) além da ingestão de fibras (25 a 30g/ dia). As fibras insolúveis reduzem o tempo do trânsito intestinal e diminuem a pressão abdominal, favorecendo assim uma melhor circulação de membros inferiores. A perda de peso também pode ser interessante a depender de cada caso porém, ela deve acontecer de forma lenta. As vitaminas do complexo B, A, C, E, D, minerais (cromo, selênio, molibdênio, manganês, boro, zinco e magnésio) e aminoácidos são nutrientes que se destacam na dietoterapia.
Alguns alimentos com propriedades antioxidantes e ativadores de desintoxicação podem ajudar, como extrato de alho, gengibre, brássicas (repolho, brócolis, couve) a capsaicina da pimenta vermelha, cebola, aveia, linhaça, alecrim, chá verde e açafrão da terra.

Fitoterápicos como a Centella Asiática também podem auxiliar no tratamento, devido ao seu efeito normalizador de produção de colágeno, ação anti-inflamatória na melhora na circulação de retorno.

Lembrando sempre que a individualidade bioquímica é fundamental, ela que vai determinar o tipo de conduta nutricional a ser seguida.

Até a próxima dica, beijos!

Comentários

comments