Homem com a Palavra

Agosto

Em pleno mês de agosto e em meio à expectativa da comemoração do Dia dos Pais, essa coluna se inicia, com uma triste frase: “sinto não poder abraçar e beijar a minha filha de novo. Isso me mata todos os dias, sabe”. Proferida de forma emocionada, pelo advogado Jorge Spitzner, Pai de Menina, parceiro, sócio, orientador, professor e aprendiz, da menina, a jovem advogada Tatiane Spitzner, morta no último dia 22 de julho. Não abordando a causa, que está sendo investigada, o que podemos fazer nesse momento é exercitarmos a empatia com esse pai dedicado, defensor de sua família, carinhoso, protetor, parceiro, que desenvolveu sua vida pessoal e profissional em torno da paternidade, e que, de repente é acordado no meio de um sono tranquilo, por uma ligação que mudaria toda a sua vida. Vídeos mostram a Jorge o que nenhum pai gostaria de ver, nem mesmo em seu pior pesadelo. Comoção social, prostestos, prisão, a verdade é que nada vai mudar o fato de ter perdido sua filha de maneira tão brutal. Seu Jorge queria mesmo era ter os poderes do Super-Homem, girar o mundo ao contrário e trazer de volta a vida de sua “Lois Lene”, mas isso, infelizmente, não será mais possível…

Um dia desses o ator e cantor Eríco Brás, fez um post no seu perfil do Instagram dizendo: “fazer um filho é dar parte da sua vida. Assumir a paternidade é reconectar-se com essa parte viva desprendida de você”. Seu Jorge, perdeu uma parte de si, foi uma amputação sem anestesia e sem cicatrização. Vai doer infinitamente, e não tem remédio, não tem revolta, não tem justiça, não tem vingança. Nada cessará essa dor. Ele poderá até parar de sangrar, mas a cada agosto será sempre uma nova dor e um profundo desgosto.

Feliz dia dos Pais.

 

Comentários

comments